Ameaças de morte levam executivo da música a pedir paz em disputa com Taylor Swift

O executivo da indústria musical Scooter Braun, envolvido numa disputa por direitos autorais com a cantora Taylor Swift, disse nesta sexta-feira que sua família recebeu “inúmeras ameaças de morte” por causa da polêmica e apelou para que eles fizessem as pazes.

No início do ano, Braun adquiriu a gravadora Big Machine Group, na qual Taylor gravou seus primeiros seis álbuns. Ele agora faz um apelo público à cantora depois de ela acusar a gravadora de ter negado a permissão para ela apresentar seus antigos sucessos no American Music Awards (AMA), no próximo domingo, dia 24, quando deverá receber o prêmio de artista da década.

Na semana passada, Taylor pediu a seus 122 milhões de fãs do Instagram que contassem a Braun e o fundador da Big Machine, Scott Borchetta como se sentiam com relação a isso.

Em um post no Instagram direcionado à cantora, Braun escreveu que desde as declarações dela “houve inúmeras ameaças de morte” contra sua família. Ele anexou uma ameaça feita no Twitter e disse que ao voltar para sua casa em Los Angeles, na quinta-feira, descobriu que sua mulher havia recebido um telefonema ameaçando a segurança de seus filhos.

“Suponho que essa não era sua intenção, mas é importante que você entenda que suas palavras têm um peso tremendo e que sua mensagem pode ser interpretada por alguns de maneiras diferentes”, escreveu Braun.

Ele contou ainda que, depois de seis meses de tentativas fracassadas, nos bastidores, de consertar o relacionamento, sentiu que não tinha escolha “a não ser pedir publicamente que a gente se reúna e tente encontrar uma solução. Tentei repetidamente por meio de seus representantes encontrar uma solução, mas infelizmente aqui estamos”.

Taylor e seus representantes ainda não enviaram suas respostas sobre essa questão, segundo a agência de notícias “Reuters”.

Braun afirmou que a artista poderia tocar “qualquer música” que quisesse nos AMAs.

“Eu nunca disse nem nunca diria o contrário. Você não precisa da permissão de ninguém para fazer isso legalmente, mas eu a afirmo aqui de forma clara e pública, para que não haja mais debate ou confusão”, destacou.

Taylor Swift, de 29 anos, também é indicada a outros cinco prêmios nos AMAs, incluindo a artista do ano e o melhor álbum pop por seu novo lançamento, “Lover”.

Leia Mais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *