Azul terá novas rotas e passagens mais baratas com a estreia do A320neo no Santos Dumont

Depois de cerca de um ano de trâmites regulatórios junto à Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), a Azul realizou ontem (08/06) o primeiro voo comercial da sua história com uma aeronave Airbus A320neo no aeroporto Santos Dumont, no Rio de Janeiro. O novo equipamento vai permitir à empresa lançar rotas mais longas a partir do terminal aéreo central da cidade, bem como oferecer tarifas mais competitivas, já que o A320neo opera com um custo 29% inferior aos modelos Embraer de primeira geração. Estivemos no voo inaugural para acompanhar as novidades, que você confere a seguir.

Tecnologia para pousos e decolagens em pistas curtas

Os novos A320neo da Azul foram equipados ainda na fábrica da Airbus com o pacote SHARP (Short Airfield Package), que oferece adaptações aerodinâmicas, no controle de voo, na frenagem e no software da aeronave, de forma a permitir pousos e decolagens com segurança em pistas curtas. Além disso, os pilotos também recebem um treinamento específico para operar aviões com essa tecnologia.

Esses modelos já estão na frota da Azul há pelo menos dois anos. Mas tanto a aeronave como a empresa precisaram receber uma certificação da Anac para iniciar a operação em aeroportos complexos, que possuem algum tipo de restrição. E essa certificação para o Santos Dumont só foi liberada nos últimos dias, após a realização de vários testes práticos e em simuladores.

O aeroporto Santos Dumont (SDU) é operacionalmente desafiador. Ele tem a pista mais curta entre os principais aeroportos brasileiros, com apenas 1.323 metros de comprimento. Além disso, é cercada de água e tem obstáculos próximos às duas cabeceiras (de um lado, o Pão de Açúcar, do outro, a Ponte Rio-Niterói). Isso acaba tendo um grande reflexo no desempenho das aeronaves durante pousos e decolagens. Não é à toa que ele é apelidado de porta-aviões por alguns pilotos.

Mas, apesar das restrições, o Santos Dumont está entre os 7 aeroportos mais movimentados do Brasil. Sua localização estratégica (no centro do Rio de Janeiro) faz dele o preferido por muitos passageiros que voam a negócio, especialmente na ponte-aérea São Paulo  – Rio de Janeiro, uma das rotas mais rentáveis do mundo.

O diferencial do Airbus A320neo para a Azul e para o passageiro

Com a certificação de operação desse avião no Santos Dumont (RJ) e em Congonhas (SP), ambos com pistas mais curtas, a Azul aumentará em até 50% a oferta de assentos em diversas rotas nestes aeroportos, já que o A320neo pode transportar 174 passageiros. Antes, apenas as aeronaves modelos Embraer 195 e 190 (com capacidade para 118 e 106 assentos, respectivamente), e os ATRs 72-600 (com 70 lugares), tinham autorização para voar para esses terminais.

Mas grande diferencial do Airbus A320neo é que ele consegue oferecer um custo por assento 29% menor para a Azul, se comparado a um Embraer E195, permitindo um alcance bem maior. “Com o A320neo podemos decolar do Santos Dumont com quase 70 assentos adicionais (até 30 toneladas mais pesados), com um custo quase idêntico ao de uma aeronave menor. Isso nos permite uma maior receita e flexibilidade tarifária, oferecendo preços mais competitivos para os passageiros.”, ressaltou Vitor Silva, gerente de planejamento de malha da empresa.

“Nas rotas onde o Airbus A320neo entra os preços caem! Num voo com mais de uma hora de duração, não é economicamente viável utilizar o Embraer E195 saindo do aeroporto Santos Dumont. Temos que utilizar o nosso E190 (que tem 12 assentos a menos), mesmo assim com uma capacidade limitada”, explicou Silva.

O Airbus A320neo é uma das aeronaves mais modernas da frota da Azul. Configurado em fileiras 3-3 (com poltrona do meio), o avião é equipado com telas individuais de alta definição, sensíveis ao toque, além de TV ao vivo, com mais de 40 canais. Oferece ainda tomadas e entradas USB, e está recebendo o sistema de internet Wi-fi a bordo.

Rotas iniciais do Airbus A320neo no aeroporto Santos Dumont (RJ)

Com a certificação pela Anac, a Azul realizará o chamado upgrade de equipamento em alguns dos mercados. Os voos das rotas Santos Dumont-Campinas, Santos Dumont-Porto Alegre e Santos Dumont-Brasília serão operados com a nova aeronave a partir do dia 10 de junho. Em Congonhas, a partir de 15 de junho, data em que a companhia volta a operar voos no terminal paulista, as operações para Cuiabá e Recife terão a operação do A320neo.

Futuras rotas do Airbus A320neo saindo do aeroporto Santos Dumont (RJ)

O gerente de planejamento de malha da Azul, Vitor Silva, destacou que a empresa planeja iniciar voos diretos com o A320neo para Recife e Cuiabá partindo do Santos Dumont (RJ), assim que a demanda por voos se recuperar. “São rotas que tínhamos que oferecíamos com conexão, mas que se tornam economicamente viáveis com esse equipamento”.

Como foi o voo inaugural do A320neo para o aeroporto Santos Dumont

Eu estava a bordo do primeiro Airbus A320neo da Azul a voar com passageiros para o aeroporto Santos Dumont, que cumpriu ontem o voo AD 4163, saindo de Campinas às 13:45 (cinco minutos antes do previsto) e pousando suavemente no Rio de Janeiro às 14:40 (dez minutos antes do previsto).

Na chegada, houve a tradicional saudação com jatos de água.

O voo estava com uma ocupação alta, próxima de 80%. Teve serviço de bordo, com os tradicionais snacks da Azul. De diferente de um voo tradicional da empresa, apenas as precauções relacionadas à COVID-19, com comissários e passageiros usando máscaras, um pote dispensador de álcool em gel na entrada da cabine e mensagens do comandante e do gerente de malha da Azul celebrando o momento.

Depois de chegar ao Rio de Janeiro, fomos autorizados a assistir a primeira decolagem do A320neo no Santos Dumont da aérea restrita do aeroporto, bem próximo à pista. Foi uma experiência incrível!

Além da vista sensacional do aeroporto, uma imagem que chamou a minha atenção foram as várias aeronaves estocadas numa das pistas de taxiamento do Santos Dumont, em função da pandemia de coronavírus. Esse é apenas um dos aeroportos utilizados para armazenar os aviões que deixaram de voar nesse período. É triste, mas também impressionante ver isso de perto.

Limpeza reforçada e medidas de higiene a bordo

Desde o início da pandemia, a Azul reforçou a limpeza de suas aeronaves a cada voo e à noite, seguindo os protocolos sugeridos pela IATA (Associação Internacional de Transporte Aéreo). A companhia também foi a primeira do país a tornar obrigatório o uso de máscaras por tripulantes e passageiros, tanto a bordo quanto em solo. Também passou a medir a temperatura dos tripulantes a cada início de turno.

Segundo a Azul, kits com luvas, álcool em gel e lenço umedecido abastecem os aviões a cada novo voo e estão à disposição para uso dos passageiros, comissários e pilotos, sempre que necessário. A companhia também tem utilizado descontaminantes bactericidas que contam com um princípio ativo que elimina o vírus da COVID-19 em 99,99% dos casos. Com o produto e a limpeza dupla nos assentos, mesinhas, bolsão, banheiros, encosto de cabeça, cinto de segurança, janela, paredes e compartimentos superiores, a empresa destaca que vem atendendo todas as normas de limpeza e desinfecção sugeridas pela Anvisa.

Veja também:

Leia Mais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *