Azul volta a Congonhas e deve chegar a 168 voos diários em junho

A Azul já tem data para voltar ao aeroporto de Congonhas. A companhia, que ficou meses sem operar voos na capital paulista devido ao início da pandemia do coronavírus, vai retomar suas atividades no dia 15 de junho e com rotas inéditas. Serão voos diários para o Recife, centro de conexões da Azul no Nordeste, e Cuiabá, cidades antes nunca atendidas pela empresa saindo de São Paulo. Além disso, haverá também duas frequências diárias para o Rio e Belo Horizonte.

“Existe um tráfego de pessoas que precisam do transporte aéreo para se locomover, principalmente médicos, agentes públicos e outras categorias também. A necessidade de logística é necessária neste momento, pois muitas cidades ainda estão desconectadas pelo modal rodoviário”, pontuou André Mercadante, gerente-geral de planejamento de malha da Azul.

Mais bases reabertas

A Azul anunciou também que vai acrescentar novos voos diretos em sua malha, além de retomar operações em outros quatro aeroportos. A partir de 10 de junho, Ribeirão Preto volta a ter voos da companhia, bem como Aracaju e Natal em 15 de junho e Rondonópolis a partir do dia 22 de junho. Com as ampliações, deve chegar a 168 o número de decolagens nos dias de pico, sendo que a média registrada em maio foi de 115 decolagens diárias. O plano da Azul é voar para 57 cidades brasileiras, contra as 38 que voou em maio e 25 em abril.

A companhia também vai retomar as ligações diretas nos voos do Rio de Janeiro (Santos Dumont) para Porto Alegre e Brasília. Outra novidade interessante é que a rota Campinas – Araçatuba a partir de 8 de junho terá um upgrade de equipamento passando de aviões Caravan, com nove assentos, para os ATR 72-600 com capacidade para 70 passageiros.

Leia também:

Itália reabre restaurantes, bares, praias e acaba com restrição de deslocamento

Retoma de viagens internacionais: quais são as previsões em diferentes países?

Oito questões essenciais ao planejar suas próximas viagens no pós-quarentena


Você já sabe mas não custa lembrar: apesar de não estar proibido fazer viagens nacionais, é recomendável que só se viaje em caso se extrema necessidade. O momento é de adotar o isolamento social e ficar em casa para evitar a propagação da COVID-19.

Leia Mais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *