Bolsonaro busca novo cargo para saída honrosa de Weintraub da Educação

Assim como fez com Regina Duarte, exonerada da Secretaria Nacional de Cultura com promessa de cargo na Cinemateca, Jair Bolsonaro busca um novo posto para proporcionar uma “saída honrosa” ao ministro da Educação, Abraham Weintraub.

Alvo de inquérito no STF que apura fake news e ataques às instituições que pode levá-lo à prisão, Weintraub teria dito ao presidente na tarde desta segunda-feira (15) que não há mais clima político para que ele permaneça no MEC, segundo Lauro Jardim, na edição desta terça-feira (16) do jornal O Globo.

Bolsonaro teria, então, prometido uma saída honrosa ao ministro olavista, um dos maiores defensores da chamada ala ideológica do governo, pela sua fidelidade.

Em entrevista à BandNews, Bolsonaro sinalizou a saída dizendo que está “tentando solucionar com o Sr. Weintraub”.

“Quanto à participação do ministro a um grupamento de pessoas, que não foi o grupo que disparou fogos contra o Supremo, ele não foi muito prudente. Não foi um bom recado. Ele não estava representando o governo, estava representando a si próprio. Estamos tentando solucionar com o Sr. Weintraub”, afirmou.

Alvo de inquérito no STF que apura fake news e ataques às instituições, Weintraub incomodou o Planalto por participar do ato no último domingo. Ministros do STF já admitiriam que Weintraub pode ser preso e que teriam sido avisados por interlocutores de Jair Bolsonaro que o titular da Educação estaria com os dias contados no governo.

Nesta segunda-feira, o senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP) protocolou no STF um pedido de prisão preventiva ou temporária do ministro em razão da participação no ato. Weintraub afirmou que já deu sua opinião sobre os “vagabundos” do STF, fazendo referência à reunião ministerial de 22 de abril.

Leia Mais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *