Com vitórias de rivais, risco de queda do Cruzeiro no Brasileiro aumenta; veja números – Superesportes

(Foto: Vinnicius Silva/Cruzeiro)
Abel prepara o Cruzeiro para o duelo contra o Atlético no domingo (Foto: Vinnicius Silva/Cruzeiro)


O torcedor do Cruzeiro vive com a calculadora na mão fazendo contas contra a queda para a Série B. A 31ª rodada do Campeonato Brasileiro não foi positiva para a Raposa, que viu seu risco de rebaixamento subir de 20,9% para 25,6%, segundo o Departamento de Matemática da UFMG.

O Cruzeiro continuou na 16ª posição, com 34 pontos. O time de Abel Braga ficou no 0 a 0 com o Athletico-PR, na Arena da Baixada, na quarta-feira.

Os resultados dessa quinta-feira foram prejudiciais ao clube celeste. No Morumbi, o Fluminense surpreendeu ao vencer o São Paulo por 2 a 0. O Tricolor carioca está na 15ª posição, com 34 pontos – nos critérios de desempate tem duas vitórias a mais que a Raposa: 9 a 7.

No Castelão, em Fortaleza, o Ceará fez o dever de casa e ganhou do Internacional por 2 a 0. O Vozão subiu duas posições e chegou ao 13º posto, com 36 pontos.

Quem salvou o Cruzeiro da zona do rebaixamento foi o Flamengo. No estádio Nilton Santos, no Rio de Janeiro, o Rubro-negro venceu o Botafogo por 1 a 0. Com o resultado, o Fogão ficou estacionado com 33 pontos, na 17ª posição.

Neste cenário, o time de Abel Braga entra ainda mais pressionado em busca de uma vitória no clássico contra o Atlético, neste domingo, às 16h, no Mineirão. O resultado é importante para o Cruzeiro tentar respirar no Campeonato Brasileiro.

Risco de queda (UFMG)

Avaí – 99,99%

Chapecoense – 99,74%

CSA – 84,2%

Botafogo – 33,6%

Fluminense – 28,6%

Cruzeiro – 25,6%

Fortaleza – 13,4%

Ceará – 11,1%

Atlético – 1,9%

Vasco – 1,8%

Leia Mais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *