Educação de Vg ofertará “Tabletes” à alunos carentes do município e pede apoio do MP

Projeto inovador

Por meio de um Projeto Educacional moderno e inovador, idealizado pela Secretaria Municipal de Educação de Várzea Grande, a Prefeita municipal, Lucimar Campos e equipe, foram recebidos ontem, 03/04, pelo Procurador-geral de Justiça, José Antônio Borges Pereira, onde foi apresentado o projeto “Construindo Cidadania com Tecnologia”. A representante do executivo municipal foi pedir apoio do Ministério Público Estadual para implantar o projeto que tem o objetivo de oferecer aos estudantes da rede municipal de ensino tabletes a serem utilizados como “cadernos de ensino”, aliando pedagogia e tecnologia para motivar o aprendizado.

Conforme o projeto, alunos do 2º, 5º e 9º anos do Ensino Fundamental receberão tabletes que terão softwares com todos os conteúdos curriculares de cada disciplina. A proposta é que parte dos conteúdos seja regionalizado, ou seja, contenha elementos da cultura de Várzea Grande, facilitando assim a compreensão.

Conforme a prefeita Lucimar Campos, atualmente a rede atende 5.722 alunos do 2º, 5º e 9º ano. A escolha dos alunos que receberiam o tablet passaria por uma avaliação conjunta de professores, assessores da Secretaria Municipal de Educação e equipe gestora das escolas.

“Queremos que esses tabletes sejam o caderno de ensino desses alunos. Hoje nossas crianças e adolescentes estão conectados com as mídias digitais. Acredito que eles terão mais condições e motivação para estudar e tirar melhores notas. Viemos até o Ministério Público pedir apoio ao procurador-geral para colocar este projeto em prática, por ser uma instituição que tem credibilidade e que trabalha em defesa das nossas crianças e adolescentes”, destacou.

O procurador-geral de Justiça, José Antônio Borges Pereira destacou que o projeto é interessante e que poderá ter o apoio do Ministério Público Estadual. Ele se comprometeu em apresentar a proposta ao Centro de Apoio Operacional da Infância e Juventude (CAO), do MPMT, e aos promotores de Justiça responsáveis pela área de Educação Miguel Slhessarenko Junior (Cuiabá) e Douglas Lingiardi Strachicini (Várzea Grande) para ver de que maneira poderá ser firmada esta parceria. Uma das possibilidades é destinar recursos oriundos de futuros Termos de Ajustamento de Conduta (TACs) para aquisição dos softwares que serão usados nos tabletes.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *