Filme do Borderlands está buscando inspiração no MCU

Quando falamos sobre a dificuldade das empresas em adaptarem um jogo para o cinema, um argumento que costuma ser utilizado é que os estúdios deveriam se inspirar no que tem sido feito em relação aos quadrinhos, mais precisamente com o Universo Cinematográfico Marvel — ou MCU, na sigla em inglês. Pois no caso do filme que será baseado na franquia Borderlands, a expectativa dos envolvidos é criar algo naqueles moldes.

Borderlands 3

Borderlands 3 (Crédito: Divulgação/Gearbox Software)

Quem revelou a intenção foi o fundador da Gearbox Software, Randy Pitchford, que ao ser questionado no Twitter sobre como a história do longa se encaixará no que já foi mostrado nos jogos (se é que isso acontecerá), deu a seguinte explicação:

“Alguns de nós que estão trabalhando com isso começaram a se referir à história do filme como ‘dentro do Universo Cinematográfico Borderlands’ (ou BCU). É paralela e relacionada aos jogos, com personagens e temas autênticos, mas um cânone independente dos jogos.”

Esta não é a primeira vez que o executivo se referiu a um “BCU” ou tentou acalmar os ânimos dos fãs que estão preocupados com as diferenças entre o que foi contado nos jogos e aquilo que veremos no filme. Em abril, também através do Twitter, Pitchford afirmou que “as mídias não são as mesmas, então o conteúdo não deve estar sujeito às mesmas regras.” Ele completou dizendo que “para referência, considerem como a Marvel lidou com os filmes em relação aos quadrinhos, caso seja difícil entender.”

Portanto, podemos esperar tanto algumas semelhanças entre o universo cinematográfico e aquele dos games, como algumas diferenças. O problema é que apesar de Randy Pitchford ter razão quando diz que existem diferenças entre as mídias, fazer muitas alterações na história ou nos personagens é algo que não costuma ser bem aceito pelos fãs e mesmo no MCU isso pôde ser visto.

O que sabemos por enquanto em relação a esta adaptação do Borderlands, é que ela contará a história de Lilith (Cate Blanchett), uma fora da lei que voltará ao seu planeta natal, Pandora, para procurar a filha de um sujeito poderoso. Lá ela se juntará a Roland (Kevin Hart), Tiny Tina (Ariana Greenblatt), Krieg (Florian Munteanu), Tannis (Jamie Lee Curtis) e Claptrap (Jack Black), para enfrentar os muitos perigos do lugar.

Para ser sincero, eu nunca joguei a série dando muita atenção para o seu enredo, embora ele seja interessante. Para mim, os pontos altos dos Borderlands sempre foram a sua divertida jogabilidade (especialmente quando encarado com amigos) e a tentativa de fazer com que o meu personagem se tornasse o mais forte possível, com a caça por novas armas e equipamentos tornando-o altamente viciante.

É por isso que acredito que se o filme focar nas cenas de ação, ele poderá render alguns minutos de diversão. Pensando no que a série já nos deu, eu também espero belas paisagens, uma coleção de personagens excêntricos e muitas armas bizarras. Então, se os envolvidos na produção fizerem a tarefa de casa direitinho, talvez o filme até acabe se tornando uma das melhores adaptações de games para o cinema — o que convenhamos, não é uma tarefa das mais difíceis de ser cumprida.

Com direção de Eli Roth e roteiro de Aaron Berg e Craig Mazin, o filme deverá ser lançado em algum dia de 2022 e quando os primeiro trailers começarem a ser divulgados, teremos uma melhor noção do que receberemos quando este “Universo Cinematográfico Borderlands” finalmente estrear. Por enquanto, nos resta ficar com a primeira foto de Cate Blanchett no papel da protagonista:

Welcome to BORDERLANDS & a secret BTS shot I took of Lilith, our legendary heroine, psycho blasting, vault hunting vixen with a bad attitude.#cateblanchett


From the brilliant minds of @borderlandsfilm @therealeliroth@gearbox @picturestart @Lionsgate


Arad Productions pic.twitter.com/R193HTGBZj

— Jamie Lee Curtis (@jamieleecurtis) June 1, 2021

Leia Mais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *