Janeiro: Taça da Liga bracarense, mortes de Gonçalves e Bryant e as primeiras marcas da COVID-19

Taça da Liga fica em Braga

O SC Braga conquistava a Taça da Liga ao bater o FC Porto com um golo de Ricardo Horta aos 90+5′, garantindo um troféu que os minhotos já tinham conseguido em 2012/13. Os ‘dragões’, que já tinham chegado à final noutras três ocasiões, continuavam sem conseguir vencer a única competição nacional que falta no seu palmarés.

Revista do Ano 2020: notícias, insólitos, vídeos e fotos mais marcantes do ano

Antes nas meias-finais, o SC Braga tinha vencido o Sporting (2-1), com golos de André Horta e Paulinho, enquanto pelos ‘leões’ marcaram Coates, tendo a equipa ‘arsenalista’ assegurado a terceira presença na final da prova.

O FC Porto chegava ao encontro decisivo ao vencer o Vitória de Guimarães, também por 2-1, com golos de Alex Teles e Soares, enquanto pelos vimaranenses marcou Tapsoba, possibilitando a quarta presença na final aos ‘dragões’, a segunda consecutiva.

Este triunfo colocou Rúben Amorim, na altura treinador dos minhotos, com um registo único em Portugal: o primeiro a vencer a prova como treinador e jogador. O técnico, agora ao leme do Sporting, vencia o seu primeiro troféu na carreira.

As imagens da festa bracarense

O antigo jogador do Benfica, Braga e Belenenses já tinha vencido esta prova com jogador, ao serviço do Benfica.

Esta foi a sétima Taça da Liga conquistada por Rúben Amorim (seis como jogador e um como treinador), ele que iguala assim Luisão, antigo capitão do Benfica que venceu a prova em sete ocasiões, todas como jogador.

Este encontro foi uma reedição da final da Taça da Liga de há sete anos, que, então, ‘sorriu’ aos ‘arsenalistas’, em Coimbra.

Clássicos em Alvalade

O mês de janeiro ficou também marcado pelo triunfo da equipa de Sérgio Conceição no clássico com o Sporting, que lhe permitiu manter os quatro pontos de desvantagem para o Benfica. Marega abriu o marcador, Acuña empatou em cima do intervalo e Soares resolveu na segunda parte, selando assim o triunfo dos ‘dragões’, que não ganhavam em Alvalade há 11 anos.

Dias depois, foi a vez do Benfica triunfar sobre o Sporting no dérbi disputado também em Lisboa. Rafa entrou aos 74 minutos e acabou por ser decisivo ao apontar os dois golos do triunfo das ‘águias’, fechando a primeira volta na liderança do campeonato, com sete pontos de vantagem.

O fim da primeira volta do campeonato

Com o fim da primeira volta, o Benfica surgia na frente do campeonato, com sete pontos de avanço sobre o segundo classificado e aparentemente com boas chances de conseguir chegar ao 38.º título de campeão nacional.

Numa primeira volta inesquecível, os encarnados somaram 16 pontos e perderam apenas um jogo no clássico frente ao FC Porto na terceira jornada, derrota por 2-0. Foi mesma a melhor primeira volta de sempre num campeonato a 18 equipas.

Há, porém, uma ressalva a este registo. Embora esta campanha das ‘águias’ constituía um novo máximo de pontos, em 2010/11 o FC Porto de André Villas-Boas tinha terminado a primeira volta só com um empate, tendo vencido todos os restantes jogos. No entanto, nessa época, a I Liga era composta por apenas 16 equipas, pelo que os ‘dragões’ entraram para a segunda volta com 43 pontos, fruto de 14 vitórias e uma igualdade em 15 jogos.

As melhores imagens do mês de janeiro

Bruno Fernandes deixa o Sporting

“O Manchester United está encantado por confirmar que Bruno Fernandes já assinou por cinco anos e meio e mais um ano de opção. O jogador de 25 anos contribuiu com 63 golos, 52 assistência e 137 presenças no Sporting Clube de Portugal.

Entre os ex-colegas sucederam-se nas redes sociais as mensagens de ‘boa-sorte’ e de despedida ao então capitão do Sporting.  Na hora da despedida, Bruno Fernandes não escondeu a emoção de deixar Alvalade, casa que o acolheu nas últimas duas épocas e meia.

“As palavras são poucas para aquilo que passei aqui. Foram momentos muito importantes, que marcaram a minha carreira”, disse Bruno Fernandes à Sporting TV.

Desportistas (e não só) dão o último adeus a Kobe Bryant

O norte-americano Kobe Bryant, 41 anos, considerado um dos maiores jogadores de sempre NBA, morreu na sequência de um acidente de helicóptero em Calabasas, que vitimou outras oito pessoas, entre elas a sua filha Gianna, de 13 anos.

O basquetebolista, conhecido como ‘Black Mamba’ (cobra mamba negra), chegou à NBA aos 17 anos e jogou durante de 20 anos nos Los Angeles Lakers, tendo conquistado cinco títulos da NBA e duas medalhas de ouro olímpicos (Pequim2008 e Londres2012). Foi um dos únicos sete atletas que ultrapassaram a marca dos 30.000 pontos na carreira.

As imagens da homenagem a Kobe Bryant

Em abril de 2016, Kobe disputou a sua última partida na NBA, na qual marcou 60 pontos frente aos Utah Jazz, e tornou-se o jogador mais velho a anotar pelo menos 50 pontos num jogo na NBA.

Paulo Gonçalves deixa-nos

O piloto português de 40 anos faleceu na etapa 7 do Rally Dakar 2020, realizado na Arábia Saudita. De acordo com a organização, o português sofreu um acidente fatal ao quilometro 276 da etapa.

Lesões “graves na cabeça, pescoço e coluna” terão sido a causa da morte de Paulo Gonçalves. Segundo explicou a organização e foi possível ver nas imagens difundidas pelas televisões, o local era uma reta em que os pilotos seguiam “a alta velocidade”, e em que, segundo o piloto australiano Toby Price (KTM), havia “uma lomba”.

O piloto português foi encontrado “inconsciente e em paragem cardiorrespiratória”. O óbito foi declarado já no hospital de Layla.

Desde o falecimento do piloto, foram inúmeros os tributos que lhe prestados, vindos dos mais variados quadrantes. André Villas-Boas, amante da modalidade e ele mesmo um antigo piloto do Dakar, lembrou as primeiras palavras que trocou com Paulo Gonçalves quando o conheceu.

Já o piloto australiano Toby Price, o primeiro a passar junto a Paulo Gonçalves após o acidente que custou a vida ao português, explicou como tudo se passou e o que sentiu nesse momento.

Os Dakar’s de Paulo Gonçalves

Rui Pinto julgado por 93 crimes, incluindo o de extorsão,

Rui Pinto ficou a saber que iria ser julgado por praticamente todos os crimes pelos quais estava indiciado, incluindo o de extorsão. Caíram apenas os crimes de violação de correspondência que não foram alvo de queixa por parte dos lesados.

O criador do Football Leaks estava acusado pelo Ministério Público de 147 crimes de acesso ilegítimo, violação de correspondência, sabotagem informática e tentativa de extorsão. Foi pronunciado por seis crimes de acesso ilegítimo, por um crime de sabotagem informática, por 17 de violação de correspondência, por 68 crimes de acesso indevido e por um de extorsão, na forma tentada, crime pelo qual o advogado Aníbal Pinto também foi pronunciado.

O estatuto de denunciante que Rui Pinto e a sua defesa alegavam, contudo, foi negado pela juíza, considerando que este nunca pode ser considerado como tal, visto que chegou mesmo a tentar extorquir dinheiro à Doyen e que, como tal, não agiu de boa-fé.

O regresso do ‘The Notorious’

E a COVID-19 chega ao futebol

A 29 de janeiro, a equipa de futebol do Wuhan Zall, da cidade chinesa originária da epidemia de coronavírus, chegava ao Aeroporto de Málaga, cidade espanhola onde iam estagiar, sem apresentar quaisquer sintomas de infeção.

A equipa da primeira divisão chinesa chegava proveniente de Istambul, onde fez escala depois de partir de Xangai, após ter estado a treinar em Guangzhou, a mil quilómetros de Wuhan, desde 04 de janeiro. A equipa chinesa iria fazer o estágio de pré-época em Sotogrande, antes do arranque da ‘Superliga’ da China.

Segundo o treinador espanhol José González, a equipa treinava “há 25 dias fora de Wuhan”, reiterando que não havia “perigo para ninguém” e que o “período de incubação há muito que tinha expirado” em todos os integrantes da comitiva.

Revista do Ano 2020: notícias, insólitos, vídeos e fotos mais marcantes do ano

Leia Mais

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *