Jesus elogia intensidade do Flamengo e espera novo reforço: “Vamos contratar mais um” – globoesporte.com

Com dose de emoção, o Flamengo fez 3 a 2 no Fluminense na noite desta quarta-feira e garantiu vaga na final da Taça Guanabara (veja os melhores momentos acima). Jorge Jesus fez questão de elogiar a intensidade da equipe no Carioca usado como “pré-temporada”.

Em coletiva após a partida no Maracanã, o português bateu na tecla de serem apenas os primeiros jogos de 2020 e usou frase de Bruno Henrique que virou mantra da torcida.

– O fato dos jogos serem oficiais não me permitem fazer cinco, seis substituições, como seria em uma pré-temporada normal. Se são os primeiros jogos do ano, é pré-temporada. Nosso adversário queria vencer o título, mas estamos em outro patamar como diz o outro – afirmou o Mister.

Jorge Jesus destacou o Flamengo em

Jorge Jesus destacou o Flamengo em

Jorge Jesus destacou o Flamengo em “outro patamar” no futebol brasileiro — Foto: Cahê Mota/GloboEsporte.com

Jesus ainda surpreendeu ao analisar o elenco. Mesmo enaltecendo a força da diretoria na busca por reforços, o treinador afirmou que o Flamengo vai trazer mais um nome novo para 2020.

– Estamos de acordo que o Flamengo fez reforços cirúrgicos em função das nossas necessidades. Ainda vamos contratar mais um. Esses jogadores (Berrío e Piris) não estão jogando como gostariam. São jogos a doer e estou colocando jogadores que têm mais conhecimento da ideia da equipe. Restam jogadores como eles dois, o Vinicius, que acredito muito, mas só podem jogar 11.

O Flamengo abriu vantagem de 3 a 0, viu o Fluminense reagir e ainda ter dois gols anulados. Para Jesus, o clima do jogo mudou pela postura do árbitro Grazianni Maciel Rocha.

– Quem controla o impedimento? É o árbitro. Eles fizeram os gols e nitidamente o árbitro quis que o Fluminense entrasse no jogo. A partir daí, acreditaram que poderiam buscar o 3 x 3, ganharam emocionalmente e terminarem o jogo atuando no limite do risco. Para o Flamengo, jogar por 3 a 2 ou 3 a 1, o importante é manter o estilo de jogo. Estamos em evolução e jogamos para ganhar os jogos. Não há nenhuma equipe do mundo que jogue os 90 minutos em cima do adversário. Se fosse, não seria 3 x 0, seria 6 x 0.

Garantido na decisão do primeiro turno do Carioca, o Flamengo aguarda o vencedor de Boavista x Volta Redonda, no domingo, às 16h (de Brasília), em Bacaxá. Antes, porém, a equipe de Jesus disputa a Supercopa do Brasil, no mesmo dia, às 11h, contra o Athletico-PR, no Mané Garrincha.

VEJA OUTROS TRECHOS DA COLETIVA

“Foi um grande jogo. O Flamengo durante uma hora foi uma equipe de alto nível com os dias que tem de trabalho. Foi nosso terceiro jogo, o Fluminense fez o oitavo. Não demos hipótese alguma ao Fluminense. Fizemos três gols, o Fluminense fez um de bola parada e depois o árbitro quis que o Fluminense entrasse no jogo. Jogar no nível que o Flamengo jogou hoje é muito difícil de parar. Mas ainda não temos pique para todo o jogo”.

“Jogar em Brasília é como se fosse no Maracanã. Apoio incondicional, vai ser igual. E será nossa primeira final. O Athletico tem adversários que respeito muito e complicado”.

Filipe Luís e Rafinha comemoraram o primeiro gol do lateral-esquerdo pelo Flamengo — Foto: André Durão/GloboEsporte.com

Filipe Luís e Rafinha comemoraram o primeiro gol do lateral-esquerdo pelo Flamengo — Foto: André Durão/GloboEsporte.com

Filipe Luís e Rafinha comemoraram o primeiro gol do lateral-esquerdo pelo Flamengo — Foto: André Durão/GloboEsporte.com

POSICIONAMENTO DE ARRASCAETA

“Nos primeiros 45 minutos, (Arrascaeta) foi muito forte e fundamental na qualidade da equipe. Nunca jogamos da mesma maneira. Repetimos a ideia algumas vezes, mas nunca jogamos da mesma maneira. Arrascaeta jogou como atacante e normalmente não joga ali”.

“Você vê alguma equipe no Brasil jogar como o Flamengo jogou nos primeiros 60 minutos? Nenhuma. Nenhuma! Saber quando estará pronta, não é um esporte individual para eu falar isso. Vamos evoluir jogo a jogo. Fizemos um grande jogo. Senão, não venceríamos o Fluminense, que tem feito bons jogos. Temos que ganhar e melhorar nossa qualidade de jogo”.

REFORÇOS QUE NÃO ESTREARAM

“O que condiciona muito estes jogos oficiais e não poder dar oportunidades a mais jogadores. Tem o Thiago, o Vitinho e todos os jogadores importantes. Fizemos três jogos e fizemos as mesmas substituições. Temos um time do jogadores com trabalho de sete meses e não é fácil um jogador chegar ao Flamengo e jogar. O nível é alto e eles não têm conhecimento técnico e tático que esse time tem”.

Léo Pereira foi titular na defesa ao lado de Gustavo Henrique — Foto: André Durão/GloboEsporte.com

Léo Pereira foi titular na defesa ao lado de Gustavo Henrique — Foto: André Durão/GloboEsporte.com

Léo Pereira foi titular na defesa ao lado de Gustavo Henrique — Foto: André Durão/GloboEsporte.com

“Quando chamei o Pedro, demorei a substituir porque o Léo estava com uma dor muscular. Ele chegou ao vestiário queixando-se e fará um exame. Não sabemos o que tem. O Rodrigo Caio seguramente vai para o jogo contra o Athletico-PR”.

“Sempre ouvi dizer da complicação de jogar com essas equipes em relação ao nível do mar. Não tenho experiência nenhuma disso, nunca joguei. Assim, vou fazer aquilo que a equipe médica e fisiológica do Flamengo tem de experiência. Já estamos a trabalhar em cima disso. Durante a semana o doutor (Márcio) Tannure está trabalhando, mas minha experiência é zero. Sei que os jogadores cansam mais e têm dificuldade de respeitar. Nunca fui como treinador, nem como jogador. Por isso, vou fazer o que a equipe médica do Flamengo transmitir”.

Leia Mais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *