Juízes leigos são treinados para atuar em audiências gravadas

A cada dia a utilização de ferramentas eletrônicas, aliadas ao verbo modernizar, toma corpo no Judiciário mato-grossense. As inovações tecnológicas têm sido implantadas para garantir à sociedade uma prestação de serviço mais ágil e com mais eficiência. E é dentro deste contexto que o Complexo de Juizados Especiais Maruanã, na Capital, começa a testar esse instrumento virtual.
Nesta quarta-feira (12 de fevereiro), 30 juízes leigos, lotados nos juízos cíveis do Maruanã, foram treinados para atuar nas ações da unidade judiciária. “Esse sistema trará grandes benefícios aos procedimentos, justamente porque permitirá a gravação com maior precisão das audiências e, com isso, facilitando a degravação do material para ser anexado aos autos”, diz o instrutor Breno Prates, do setor de Conectividade do Tribunal de Justiça.
Para a gestora administrativa do Maruanã, Maria de Lourdes Duarte, esse sistema vem somar-se à sequência de ações que a direção do TJMT está adotando, na atual gestão (2019-2020), para proporcionar melhor prestação jurisdicional. O Seal Conecta grava, digitaliza e indexa as audiências realizadas por meio de videoconferência.
“Essa ferramenta vem ao encontro do trabalho que desenvolvemos, além de acrescentar e muito no resultado para os juizados”, destaca a juíza leiga Emanuelle dos Santos Vidal Garcia. “É um grande avanço para o Tribunal e para a sociedade”, completa a juíza leiga. .
Prates sublinha que a arquitetura empregada pelo Seal Conecta permite alta segurança às gravações, anexando a gravação a um certificado digital contra violação e permitindo que o armazenamento seja realizado em infraestrutura de armazenamento própria no local da gravação, em gravação centralizada, ou armazenamento em outras opções simultaneamente. A arquitetura do sistema facilita a acessibilidade às partes interessadas na audiência.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *