Menor de 14 anos mata outro de 15 em ajuste de contas combinado pela internet

Um jovem de 14 anos esfaqueou outro de 15 pelo menos seis vezes – três no tórax, uma no braço esquerdo e duas no direito – na quinta-feira à noite, num parque, na Rua General Pimenta de Castro, na zona de Alvalade, em Lisboa.

Os desacatos ocorreram por volta das 19h, altura em que foi dado o alerta para as autoridades, e o jovem de 15 acabou por falecer já no Hospital de Santa Maria pouco depois da meia-noite.

Segundo apurou o PÚBLICO junto de fonte da PSP, os jovens terão combinado um alegado “ajuste de contas” através de uma rede social da internet depois de trocas de ofensas. A origem dessas ofensas ainda estará por apurar.

Nenhum dos menores vivia naquela zona de Alvalade mas alguns dos moradores da rua onde ocorreu o homicídio, ouvidos pelo PÚBLICO, dizem que era costume, várias vezes por semana, ver um grupo de jovens reunir-se ali, junto ao parque, ao fim do dia. Mas não sabem se eram os mesmos do incidente.

Um dos jovens, o alegado homicida, que fará 15 anos ainda este ano, vive na Alta de Lisboa e a vítima vivia na zona do Castelo.

O encontro foi premeditado e cada um levou amigos, quase todos com idades entre os 14 e os 15 anos. O homicídio terá ocorrido, segundo os testemunhos, na presença de uma dezena de jovens que se envolveram naquilo que vários moradores descreveram como uma “verdadeira batalha campal”. O menor de 14 anos e os respectivos amigos terão fugido assim que a vítima caiu ao chão e antes de a polícia ter chegado ao local.

O primeiro socorro à vítima foi prestado por um morador que será médico e que se manteve com o jovem até chegar a ambulância.

A PSP, depois de ouvir os testemunhos dos amigos da vítima que presenciaram o homicídio, acabou por encontrar o suspeito ainda na noite de quinta-feira. Estava na sua casa, na Alta de Lisboa e até já tinha trocado de roupa. Mas a policia ainda conseguiu recuperar, na sua casa, a roupa ensanguentada e a arma branca usada para esfaquear o outro menor. Perante estes factos, o jovem terá confessado o crime, tendo sido detido.

Segundo fonte judicial, o processo está a cargo do Ministério Público e seguiu para o Tribunal de Família e Menores que, depois de apurados todos os factos, vai definir a pena a aplicar ao abrigo da Lei Tutelar Educativa. De acordo com a mesma fonte, como é menor deverá ser internado num centro educativo e não irá para uma prisão.

A rua onde ocorreu este homicídio fica muito perto do local onde um engenheiro de 24 anos perdeu a vida durante um assalto, às 23h24 de 28 de Dezembro de 2019.

Leia Mais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *