Motorista que matou ciclista em SP se entrega à polícia, mas acaba liberado em seguida

O caso da morte da cicloativista Marina Harkot ganhou um novo capítulo no final da tarde desta terça-feira (10), quando José Maria da Costa Júnior, motorista que a atropelou, se apresentou ao Distrito Policial de Pinheiros e assumiu a autoria do delito.

Costa Júnior se entregou à polícia mas preferiu não dar declarações. Seu advogado se expressou em seu nome e respondeu as perguntas no depoimento, que terminou com o agora réu indiciado pelo crime de homicídio culposo, e a liberado em seguida.

O defensor alegou que Costa Júnior não estava dirigindo sob efeito de bebidas ou drogas quando dirigia o automóvel Hyundai Tucson que atropelou e matou Harkot no domingo (8). Sobre o fato de que, depois do atropelamento, o motorista fugiu sem prestar socorro à vítima., a justificativa foi que ele “se apavorou”.

Do lado de fora do distrito, dezenas de cicloativistas realizaram um pequeno protesto, e um deles chegou a se sentar no capô carro do advogado de Costa Júnior, que estava estacionado nos arredores do local.

Caso a Justiça não ordene a prisão preventiva de Costa Júnior e a polícia não efetue essa possível ordem até 0h desta quarta-feira (11), o réu poderá gozar de liberdade ao menos até a próxima semana, já que a lei eleitoral proíbe detenções até o dia das eleições municipais, neste domingo (15).

Leia Mais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *