Ponte Preta faz negócio ruim, leva balão do Atlético-MG e ameaça ir chorar na Fifa

Campinas, SP, 27 (AfI) – A diretoria da Ponte Preta fez um negócio mal feito com o Atlético Mineiro com o lateral-direito Emerson e vai levar um balão do Galo. Os dirigentes pontepretanos estão esperneando, mas o clube campineiro não deve receber nenhum valor pelo provável venda do jogador a um clube espanhol.

Emerson tem apenas 20 anos e foi vendido ao Galo por R$ 5 milhões em meados do ano passado. De bandeja, o Galo ainda empurrou o lateral Danilo Barcelos por empréstimo para a disputa do Brasileiro da Série B. Trata-se de um jogador comum, que participou de alguns jogos

Emerson: 23 jogos e 1 gol no Galo

Emerson: 23 jogos e 1 gol no Galo

da campanha de queda do brasileirão em 2017. Depois se firmou como titular no início de 2018.

No próprio Atlético-MG a sua condição técnica é questionada, embora tenha passado até pela seleção brasileira sub-20. Em 23 jogos ele marcou apenas um gol por lá.

VACILO ENORME
De olho num negócio futuro, a Ponte Preta foi inocente e colocou uma cláusula de percentual de futura venda, desde que ela ocorresse até dia 28 de fevereiro de 2019. Falta, portanto, um mês para que o prazo expire. O normal seria a Macaca resguardar seu percentual, sem ter uma prazo estipulado.

Neste meio tempo, o Galo está negociando Emerson com o Real Betis, da Espanha, por 10 milhões de euros, algo próximo de R$ 42 milhões. A Ponte Preta, na sua ‘santa inocência’, espera receber seu percentual de R$ 1,25 milhão de euros – perto de R$ 5,25 milhões.

O negócio está praticamente concluído e o time mineiro, agora, só espero terminar o prazo em que o time campineiro teria algum direito sobre o valor.

PROMETE IR NA FIFA

Armando Abdalla

Armando Abdalla

Agora a Ponte Preta está esbravejando, alegando que o Atlético está escondendo as informações sobre a ida de Emerson à Espanha. Neste sábado, o presidente José Armando Abdalla, resolveu falar, junto com Gustavo Valio, diretor financeiro, e o advogado João Felipe Artioli.

Leia o que disse o presidente:

“Tudo está muito bem amarrado contratualmente e, como a imprensa está noticiando, o negócio está prestes a ser fechado. Porém temos indícios de que o Atlético está tentando burlar o contrato, algo que não podemos nem vamos admitir.
Nosso Jurídico já está acionado e providências serão tomadas neste sentido
“, garante o presidente pontepretano José Armando Abdala Jr.

Gustavo Valio

Gustavo Valio

Leia o que disse Gustavo Valio:

“Há sinais claros que o Emerson embarca para a Espanha na semana que vem e o Atlético está sonegando estas informações para tirar vantagem. Isso vai contra a boa-fé e o FairPlay, seja ele o financeiro e entre os clubes, princípios jurídicos que norteiam os contratos.

Caso se comprove denotará em infração contratual, o que acarretará todas as penalidades legais prevista ao caso. Não vamos aceitar esta possível tentativa de se aplicar o ‘jeitinho’, algo que nem a sociedade nem o futebol brasileiro aguentam mais”, diz, indignado, o diretor financeiro Gustavo Valio.

ADVOGADO VÊ SAÍDA
O advogado alvinegro João Felipe Artiolli ressalta que a Ponte está salvaguardada juridicamente para lutar por seus direitos na negociação.

“Podemos afirmar com plena segurança, como já bem pontuou o presidente Abdalla, que estamos devidamente garantidos contratualmente, assim como pelos Regulamentos da CBF e da FIFA. A depender do desenrolar da negociação do atleta Emerson pelo Atlético-MG, buscaremos os meios efetivos para dar o cumprimento à obrigação assumida”, diz.

Ele acrescenta:

João Felipe Artioli

João Felipe Artioli

“É importante destacar que um contrato não é apenas o conjunto das cláusulas nele inseridas, pois é contemplado por uma série de questões jurídicas correlatas e de princípios, especialmente o da boa-fé contratual (o qual é tratado pelo Código Civil das Obrigações da Suíça, utilizado como base pela FIFA e pela Corte Arbitral).

Não observar essas questões implica, invariavelmente, em violação contratual e dos Regulamentos da CBF e da FIFA, se não foram respeitadas por quaisquer das partes contratantes.

Aparentemente, é o caso e, se assim for, a Ponte Preta lançará mão de todos os meios que possui, perante todas as instâncias (CBF e, principalmente, a FIFA), para demonstrar o interesse, direto ou indireto, que existe em burlar a relação contratual existente. Com isso, temos convicção de que faremos prevalecer os direitos da Ponte Preta.”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *