Robert De Niro acredita que uso de CGI no cinema tem limites

“O conteúdo produzido com tecnologia não pode ir mais tão longe”

Robert De Niro, estrela do novo filme de Martin Scorsese, O Irlandês, disse que adaptações de HQs e filmes que empregam o amplo uso de CGI são “outro tipo de entretenimento” se comparado com o cinema que ele fez ao longo de sua carreira.

Segundo o Screen Daily, o ator deu a sua opinião durante uma sessão do LFF Screen Talk na última sexta-feira (11).

O conteúdo produzido com tecnologia não pode ir mais tão longe. Não vai mudar outras coisas. Se isso acontecer, torna-se algo que não é o que uma pessoa é, o que é um humano. Pode ser outro tipo de entretenimento, como as histórias em quadrinhos, como a Marvel. Coisas do tipo personagem de quadrinhos, coisas de desenho animado.

De Niro estava respondendo a uma pergunta de uma das pessoas da platéia sobre os avanços tecnológico no cinema, incluindo o processo de rejuvenescimento utilizado em O Irlandês, onde ele e outros membros do elenco ficaram mais jovens por meio de CGI.

A declaração do ator veio pouco tempo depois que Martin Scorsese disse acreditar que os filmes da Marvel não sejam cinema.

O novo longa de Martin Scorsese acompanha a história real de Sheeran, um mafioso suspeito de ter matado Jimmy Hoffa, líder sindical cujo corpo nunca foi encontrado.

O elenco conta com Robert De Niro, Al Pacino, Joe Pesci, Harvey Keitel, Ray Romano, Bobby Cannavale, Anna Paquin, Stephen Graham, Stephanie Kurtzuba, Jack Huston, Kathrine Narducci, Jesse Plemons, Domenick Lombardozzi, Paul Herman, Gary Basaraba e Marin Ireland.

O Irlandês chega às telonas dos Estados Unidos no dia 1 de novembro e no dia 27 do mesmo mês, na Netflix.

Leia Mais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *