Salas de cinema abertas, mas com novas regras

Pelo menos metade das 535 salas de cinema da rede de exibição comercial continuará aberta, com reforço de higienização e regras de distanciamento entre espectadores, revelaram à Lusa duas das maiores exibidoras portuguesas.

Em comunicado, a NOS Cinemas, líder do mercado da exibição com 219 salas, revelou hoje que manterá as sessões de exibição regular, mas com novas regras a vigorarem a partir de sábado, entre as quais a redução para metade da capacidade das salas ou até um máximo de 150 pessoas por sessão.

A exibidora recomenda ainda “uma distância mínima social” de, pelo menos, dois metros, aos espectadores dentro da sala e recorda que os bilhetes podem ser comprados antecipadamente ‘online’, com marcação de lugar.

Sem determinar por quanto tempo durará a decisão, a exibidora reforçou as medidas de higienização e limpeza dentro das salas, nas bilheteiras e zonas de acesso e vai disponibilizar dispensadores de desinfetante para os espectadores.

De acordo com os dados mais recentes do Instituto do Cinema e Audiovisual (ICA), a rede de exibição comercial de cinema integra 535 salas, com cerca de 99 mil lugares.

Segundo o ICA, a NOS Cinemas é a maior exibidora nacional, com 219 salas em todo o país, o que representa 40,9% do total de ecrãs. Seguem-se Cineplace (85 salas), NLC Cinema City (46 salas), UCI (45 salas) e Socorama (31 salas).

Em declarações à agência Lusa, a responsável pelo marketing da NLC Cinema City, Andreia Pinto, explicou que as salas desta exibidora também se manterão em funcionamento, com restrições semelhantes, nomeadamente com a venda de bilhetes em lugares intercalados, reforço de limpeza nas salas, acessos e bilheteira e supressão das sessões da meia-noite.

As medidas nesta exibidora também são por tempo indeterminado.

Ainda em matéria de exibição, a exibidora Medeia Filmes revelou que o cinema Nimas, em Lisboa, reduziu a venda de bilhetes para 110 lugares, de forma a manter a distância de segurança recomendada.

O Cinema Trindade, no Porto, anunciou que fechou portas, “desejando podê-las reabrir o mais depressa possível”, e o cineclube do Porto cancelou “todas as atividades de programação cultural para a Casa das Artes”.

O Cineclube de Viseu também cancelou todas as sessões até ao final de março.

O Cinema Ideal, em Lisboa, continuará a funcionar “até receber instruções em contrário das autoridades públicas de saúde, e procurando garantir a máxima segurança de todos”.

Nos últimos dias têm sido vários os espaços culturais que têm encerrado ou suspendido as respetivas programações, depois de o Governo ter recomendado a suspensão de eventos em espaços fechados com mais de mil pessoas e em espaços abertos com mais de cinco mil, que hoje se tornou numa interdição de facto até, pelo menos, 09 de abril.

O número de casos confirmados em Portugal de infeção pelo novo coronavírus, que causa a doença Covid-19, subiu hoje para 112, e os casos suspeitos duplicaram para 1.308.

Dos 112 casos confirmados de Covid-19 em Portugal, 107 estão internados.

Leia Mais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *