Suspeito de matar mulher em Paulínia é preso após dizer que vítima tentou suicídio, diz polícia

Homem de 40 anos teve prisão temporária de 30 dias decretada pela Justiça. Polícia diz que apurações desmentiram versão inicial, mas defesa diz que suspeito alega inocência.

Suspeito de matar mulher em Paulínia é preso após dizer que vítima tentou suicídio

Suspeito de matar mulher em Paulínia é preso após dizer que vítima tentou suicídio

Um homem de 40 anos foi preso em Paulínia (SP), na noite de sexta-feira (18), suspeito pela morte da mulher, de 41. Segundo a Polícia Civil, ele chegou a registar um boletim de ocorrência para alegar que a auxiliar de veterinária Daniela Coldibeli tentou suicídio no dia 14 de setembro, antes dela ter a morte cerebral confirmada pelo Hospital Municipal no dia 17, mas as apurações teriam desmentido a versão inicial e a suspeita é de que ele tenha estrangulado a vítima. A defesa do homem alega inocência.

Danilo Coldibeli, de acordo com relato da policia à EPTV, mencionou que a mulher teria se ferido com uma faca e usado uma extensão na suposta tentativa de suicídio, mas os investigadores e a perícia constataram contradições. O homem teve prisão temporária de 30 dias decretada pela Justiça e foi encontrado no momento em que tentaria visitar a mulher na unidade de saúde.

A polícia informou que o suspeito, um técnico de enfermagem, e a auxiliar de veterinária eram casados, mas estavam afastados há um mês. O suspeito contou ainda na versão inicial que os dois discutiram na segunda (14), em imóvel no Alto de Pinheiros, porque ela estaria usando uma rede social de relacionamentos e, na sequência, ele decidiu romper a união. Em seguida, segundo o homem, ele teria saído da casa para comprar comida e, ao voltar, encontrou ela lesionada e decidiu levá-la ao hospital.

A mãe da vítima, que preferiu não ser identificada, diz que nunca acreditou na versão de suicídio.

“Eu sabia que era mentira porque ele é muito dissimulado […] Nesse um mês eu vim buscá-la três vezes porque ele tinha colocado ela na rua. Mesmo a gente aconselhando para não voltar, não ficar com ele mais, não adiantou. Ela deu uma chance no domingo quando foi buscá-la na véspera do crime […] Eu penso que nada vai trazer minha filha de volta, mas a justiça foi feita.”

A advogada do suspeito preferiu não gravar entrevista, mas diz que o cliente alega inocência. Informações sobre velório e sepultamento não foram confirmadas até esta publicação.

Auxiliar de veterinária morreu em Paulínia e marido foi preso — Foto: Reprodução / EPTV

Newsletter G1Created with Sketch.

O que aconteceu hoje, diretamente no seu e-mail

As notícias que você não pode perder diretamente no seu e-mail.

Para se inscrever, entre ou crie uma Conta Globo gratuita.

Obrigado!

Você acaba de se inscrever na newsletter Resumo do dia.

Leia Mais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *