Publicidade

Semana passada um empresário do ramo de distribuição de medicamentos calou e constrangeu  algumas autoridades públicas de Várzea Grande, como o Secretário de Governo, Dito Loro e o de Desenvolvimento Urbano, Ricardo Azevedo, além de diversos Vereadores que ouviram o empreendedor afirmar que espera há 08 (oito) meses por um alvará de construção. No ramo a 15 anos, o empreendedor disse que em 2020 adquiriu um terreno na Avenida Mario Andreazza, entretanto, por burocracia do poder público e mudança na Lei em 2021, se viu obrigado a repensar seu projeto de investir na cidade. Desmotivado, o empresário denominou como “Lei autoritária”, mas poderia ser chamada de “Lei Fascista”. “No passado eramos seis distribuidores. Hoje são três, vai virar dois. Atualmente gero 30 empregos, a nova vai ser 60 vagas e dobro de arrecadação”, desabafou. Para completar o rol de vergonha, foi denunciado que em Várzea Grande um alvará “dorme” oito meses na gaveta, já em Aparecida de Goiânia-GO, conseguiu obter com 38 dias, detalhe, com EIV (Estudo de Impacto de Vizinhança). Não sabe de nada inocente. O preço em VG é alto.

 

 

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, insira seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

For security, use of Google's reCAPTCHA service is required which is subject to the Google Privacy Policy and Terms of Use.

I agree to these terms.