Publicidade

No Brasil, se os estudantes brancos ficassem quase dois anos de férias e depois voltassem para a escola, eles ainda estariam na frente dos pretos. Tal afirmação representa uma forma, talvez mais impactante do que aquela que estamos acostumados a presenciar na mídia, de descrever o resultado do Pisa (Programa Internacional de Avaliação de Alunos).
Leia mais (05/30/2022 – 18h00)
source

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, insira seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

For security, use of Google's reCAPTCHA service is required which is subject to the Google Privacy Policy and Terms of Use.

I agree to these terms.