Publicidade

Paul Sorvino, o ator americano que morreu na última segunda-feira, tinha o porte e a frieza de uma geladeira. Mas dentro do bloco havia uma alma delicada: era também cantor de ópera, escultor e professor.
Leia mais (07/29/2022 – 18h30)
source

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, insira seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

For security, use of Google's reCAPTCHA service is required which is subject to the Google Privacy Policy and Terms of Use.

I agree to these terms.