Publicidade

O curso de pós-graduação lato sensu multi-institucional em Plantas Medicinais e Fitoterapia está com inscrições abertas até o dia 29 deste mês. A especialização é fruto de uma parceria entre a Escola Nacional de Botânica Tropical do Jardim Botânico do Rio de Janeiro (ENBT/JBRJ), a Faculdade de Farmácia da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e a Associação Brasileira de Fitoterapia.

São 40 vagas destinadas a agrônomos, biólogos, dentistas, enfermeiros, engenheiros florestais, farmacêuticos, fisioterapeutas, médicos, nutricionistas, veterinários e profissionais de áreas afins. O objetivo do curso é formar profissionais especializados para atuar no cultivo e manejo de plantas medicinais, fitoterapia clínica, manipulação e controle de qualidade de formulações fitoterápicas, dentro do âmbito de cada classe profissional.

Estruturado em quatro módulos, o curso tem aulas comuns a todos os pós-graduandos e aulas específicas, segundo a formação original do aluno. O módulo de estágio é dividido em três eixos (prática ambulatorial em fitoterapia, prática em farmacotécnica aplicada à fitoterapia e cultivo e beneficiamento de plantas medicinais) e deve ser cursado de acordo com a graduação do profissional.

A especialização tem início em setembro e dura 15 meses, com carga horária total de 460 horas. As aulas serão ministradas no Centro de Ciências da Saúde da UFRJ e no Jardim Botânico, às sextas, sábados e domingos, uma vez por mês.

As inscrições podem ser feitas pela internet, através do site do curso. A documentação exigida deverá ser enviada para o e-mail [email protected] Podem se inscrever candidatos com diploma de graduação ou que comprovem que podem concluir o ensino superior até 30 de novembro de 2023, desde que a formação faça parte do público alvo da especialização.

O processo seletivo consiste na avaliação do currículo do candidato, para análise da pertinência da sua formação e experiência profissional na área. Eventualmente, haverá entrevista para averiguar a motivação do candidato para realizar a pós-gradução.

Para mais informações, acesso ao edital e inscrições, acesse a página do curso.

Política Nacional de Plantas Medicinais e Fitoterápicos

Em 2006, foi criada a Política Nacional de Plantas Medicinais e Fitoterápicos (PNPMF), através do o Decreto nº 5.813, com o objetivo geral de “garantir à população brasileira o acesso seguro e o uso racional de plantas medicinais e fitoterápicos, promovendo o uso sustentável da biodiversidade, o desenvolvimento da cadeia produtiva e da indústria nacional”.

Dois anos depois, em 2008, foi criado o Programa Nacional de Plantas Medicinais e Fitoterápicos, pela Portaria Interministerial nº 2.960/2008, detalhando as diretrizes da política pública.

A PNPMF se propõe a inserir plantas medicinais, fitoterápicos e serviços de fitoterapia no Sistema Único de Saúde (SUS), com segurança, eficácia e qualidade. A especialização visa suprir a ausência de disciplinas curriculares direcionadas especificamente à formação universitária para atuação nestas áreas, o que, segundo o programa de pós-graduação, limita a inserção destas atividades no SUS.

*Estagiária sob supervisão de Mario Toledo

source

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, insira seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

For security, use of Google's reCAPTCHA service is required which is subject to the Google Privacy Policy and Terms of Use.

I agree to these terms.