Publicidade

Conhecida como “bancada da bala” no legislativo Várzea-grandense, os Vereadores eleitos em 2020 e oriundo das forças de segurança compõe praticamente 1/5 da casa de Leis, são eles: Sargento Denival Galibert (UB), Sardinha (PTB), Hilton Gusmão (PV) e o investigador da Polícia civil, Alessandro Moreira (PP). Ontem (19), dois deles (Galibert/Alessandro), se estranharam com discursos acalorados de ambos os lados, no velho “bateu-levou”. Para Alessandro, o político deve ter lado (leia-se Galibert), não ficar no estilo “morde e assopra”, a priori o recado navegava sem endereço, mas encontrou eco imediatamente ao ser rebatido por Galibert, que não aceitou a pecha de opositor e nem de leviano. Mesmo sendo base do executivo, o Sargento afirma reiteradamente que se cansou de morar numa cidade feia. Essa posição irritou Moreira, mas apesar de apoiar o executivo, o PM  entende que não deve concordar com tudo que está aí, para defender-se disparou, “O senhor (leia-se Alessandro) quer colocar palavras na minha boca. Nunca votei contra o executivo. Respeita meu posicionamento, nunca fui ao gabinete do Prefeito Kalil Baracat pedir favor”.

2 COMENTÁRIOS

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, insira seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

For security, use of Google's reCAPTCHA service is required which is subject to the Google Privacy Policy and Terms of Use.

I agree to these terms.