Publicidade

Se vencer, o Brasil vai encarar a anfitriã Colômbia na final. As donas da casa derrotaram a Argentina na noite de segunda (25) por 1 a 0. Invicta na competição, a seleção brasileira fechou a primeira fase do torneio na liderança do Grupo B: venceu todas as quatro partidas (Argentina, Uruguai, Venezuela e Peru), com 17 gols marcados e nenhum sofrido.

No último treino preparatório na tarde de ontem (25), a técnica Pia Sundhage ressaltou a necessidade de as brasileiras manterem a posse de bola no centro do campo, optando por jogar de forma aberta nas alas.

“Espero que o Paraguai seja perigoso nos contra-ataques, porque isso vai significar que mantivemos bem a posse. Outra situação são as cobranças de falta e chutes de longa distância, porque há muitas boas jogadoras arriscando. Isso me impressiona na América do Sul e especialmente na seleção paraguaia, avaliou a treinadora, durante coletiva na Colômbia.

A provável escalação do Brasil para o duelo desta noite deve ser com Lorena, Antonia, Tainara, Rafaelle, Tamires; Ary Borges, Angelina, Adriana, Kerolin; Bia Zaneratto e Debinha.

No comando da equipe paraguaia está o técnico brasileiro Marcello Frigélio, que não poderá contar esta noite com quatro jogadoras – Camila Arrieta, Lourdes González, Lice Chamorro e Limpia – que testaram positivo para a covid-19. A equipe paraguaia, que busca o título inédito, cresceu durante a competição, após estrear com derrota para a Colômbia (4 x 2) na primeira fase. Depois venceu todos os jogos seguintes (Chile, Bolívia e Equador). Balançou a rede nove vezes e sofreu sete gols, terminando em segundo lugar no Grupo A (9 pontos), atrás da líder Colômbia (12).

source

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, insira seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

For security, use of Google's reCAPTCHA service is required which is subject to the Google Privacy Policy and Terms of Use.

I agree to these terms.