Publicidade

A Secretaria de Assistência Social, em parceria com a Federação das Câmaras de Dirigentes Lojistas de Mato Grosso (FCDL-MT), a  Associação Para Desenvolvimento Social dos Municípios do Estado de Mato Grosso-APDM-MT  e o Conselho Regional de Contabilidade de Mato Grosso (CRC-MT), estão incentivando e orientando o contribuinte a fazer a destinação de parte de seu Imposto de Renda (IR) ao FIA, e, com isso, ampliar o número de projetos de proteção às crianças e adolescentes na cidade e também ao idoso.

O valor destinado pelo contribuinte é um valor que a pessoa já irá pagar à Receita Federal, não há mais custos. Por isso a importância da destinação, informando à Receita onde quer que seja empregado o valor.

A titular da pasta, Ana Cristina Vieira disse que muitos contribuintes desconhecem esse direito que tem em indicar um percentual do valor retido para instituições sociais, por isso a necessidade desse trabalho de conscientização, seja por parte do poder público bem como pelos contadores, no momento em que forem fazer a declaração de seus clientes. “É importante que todos tenham essa consciência de que podem ajudar aqueles que necessitam fazendo a destinação de parte de sua declaração, as instituições sociais, e dessa forma ajudando a quem precisa”, destacou.

A gestora destacou a necessidade desse trabalho conjunto, no fortalecimento de ações e serviços em prol dos mais carentes. “Estamos juntos e vamos incentivar essa Campanha principalmente, em nosso município. Vamos conclamar aos contadores da cidade de Várzea Grande que sejam multiplicadores e incentivadores desta iniciativa”.

Atualmente em Várzea Grande, 19 projetos com foco nos direitos da criança e do adolescente são financiados pelo Fundo da Infância e Adolescência, o FIA. Administrado pelo Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente (CMDCA), o recurso é repassado a organizações da sociedade civil organizada que trabalham nas áreas de cultura, esporte, inclusão social, artes, dança, educação e combate às drogas.

Ana Cristina lembrou que diversas crianças e adolescentes de Várzea Grande já são beneficiadas e esse número pode aumentar ainda mais, por meio da destinação do imposto de renda de cada um. “Por essa razão, pedimos para que as pessoas físicas conheçam os projetos, entendam a importância dessa colaboração e façam suas destinações que serão deduzidas do imposto de renda a pagar. E, aos contadores, pedimos que orientem seus clientes a como destinar o imposto”.

Destinação – No Imposto de Renda 2022, exercício 2021, Pessoas Físicas que doarem aos Fundos, poderão deduzir 3% do Imposto devido, podendo atingir até 6% total com destinação de outros 3% a outro fundo. Para Pessoas Jurídicas a dedução é de até 1%. As doações estão disponíveis apenas no modelo de restituição completo.

A  presidente do CRC, Giseli Silvente, destaca aos contribuintes que eles podem destinar 3% do valor devido ao fundo da criança e do adolescente e também, ao fundo do idoso. “E o profissional da Contabilidade tem uma importância ímpar para a sociedade; somos nós quem viabilizamos as questões trabalhistas e previdenciárias dos contribuintes, viabilizamos todas as peças fiscais e tributárias, intermediamos contribuintes com entidades fiscalizadoras e órgãos públicos, desenvolvemos as peças contábeis, documentos importantes que possuem fé pública e que garantem, muitas vezes, a liberação de créditos e outras viabilidades comerciais ”, afirmou.

COMO PARTICIPAR – A declaração do Imposto de Renda pode ser feita até o dia 31 de maio. Para contribuir com o Fundo Municipal da Infância e Juventude de Várzea Grande, CNPJ 01.831.774/0001-27,  a conta é Banco Caixa Econômica, agência 0790, conta corrente 102-9, operação 006. E para o Fundo Municipal de Apoio à Política do Idoso: CNPJ 28.842.131/0001-35, Banco do Brasil, A

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, insira seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

For security, use of Google's reCAPTCHA service is required which is subject to the Google Privacy Policy and Terms of Use.

I agree to these terms.