Publicidade

“Foi cruel, mas especial. Tem muito jogo que é decidido nesse detalhe final e você fica chateado de chegar tão perto, mas acho que hoje foi além disso. A gente dominou o jogo inteiro, literalmente desde o primeiro game. Além disso, a quadra estava um show, com a torcida fazendo muito barulho. Parecia que estávamos em casa. Isso é muito especial. Pra mim, em estágio final de carreira, e a Bia, que está recomeçando a jornada dela, é muito bacana. São momentos como esse que me fizeram jogar até os 40 anos de idade”, disse Bruno Soares, de 40 anos. 

A paulista de 25 anos, 33ª no ranking mundial da WTA, fez coro com o parceiro.

“Todo jogo é pedreira aqui, não tem como. Todo mundo nas mistas tem ranking bom, muita experiência, muitos campeões de Grand Slam… Pra mim é um privilégio estar compartilhando tudo isso com o Bruno”. 

Apesar da eliminação nesta segunda (30), o gaúcho Rafael Matos fez uma campanha surpreendente em Roland Garros. O canhoto começou o torneio na 52ª posição no ranking de duplas da ATP, e na próxima edição da lista já aparecerá como o número 50 do mundo. Ao lado do espanhol Vega Hernández, o gaúcho de 26 anos derrotou na estreia, por 2 sets a 0, a dupla favorita formada pelo argentino Andres Molteni e o mexicano Santiago Gonzalez. Depois Matos e Hernández  superaram o polonês Lukasz Kubot e o francês Edouard Vasselin por 2 sets a 1. O placar foi o mesmo na terceira vitória, desta vez contra Sander Gille e Joran Vliegen, que assegurou a dupla Matos e Hernández nas quartas de final. 

source

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, insira seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

For security, use of Google's reCAPTCHA service is required which is subject to the Google Privacy Policy and Terms of Use.

I agree to these terms.