Publicidade

Segundo pesquisa divulgada no final do mandato da ex-prefeita de Várzea Grande, Lucimar Campos, o Instituto Gazeta dados a apontou com 79% de aceitação, até aí tudo bem, não fosse que um ano após sua saída do executivo começasse a “pipocar” os escândalos. A DECCOR (Delegacia de Combate a Corrupção), aproximou a lupa e observou que em Várzea Grande, um Pregão milionário tevê indícios de corrupção com combinação de duas empresas. Na época, o filho do Coronel Reformado da PMMT, Walter de Fátima Pereira, o atual Vereador pelo União Brasil, Pablo Pereira comandava com “mãos de ferro”  a Secretaria de Administração, considerada coração do executivo. Pereira e seus subordinados não enxergaram que duas empresas com endereços idênticos participaram do certame. De acordo com os investigadores, no referido pregão foram adquiridos 405 computadores. Tá na hora da Câmara/VG começar oxigenar seus pares. Alô Pablo Pereira.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, insira seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

For security, use of Google's reCAPTCHA service is required which is subject to the Google Privacy Policy and Terms of Use.

I agree to these terms.