Publicidade

Foto: Reprodução TV Vitória

Férias frustradas. Foi o que aconteceu com uma família que caiu num golpe ao pagar uma hospedagem. Eles fizeram o pagamento de R$ 7 mil para uma conta falsa na internet.

O destino da viagem de férias era Natal, capital do Rio Grande do Norte. A publicitária Janaína Merlo decidiu, então, pesquisar na internet o melhor preço.

“Fui procurar o hotel para procurar uma melhor cotação. Foi aí que começou o problema”, lembrou. 

O atendimento foi pelo whatsapp. O golpe é sofisticado. Com atendimento automatizado e e-mail com a marca do hotel, Janaína fez um pix de R$ 3,2 mil, enquanto a irmã dela pagou outra parte do pacote, mais R$ 3,6 mil.

Foto: Reprodução TV Vitória

Publicitária Janaína Merlo descobriu que o perfil do hotel era falso

Após o pagamento, ela chegou a receber por e-mail o que seria a confirmação da reserva. Mas quando ligou para a central de atendimento do hotel, pedindo a nota fiscal, descobriu que o número do whatsapp não era da empresa.

“Liguei para ver a questão da nota fiscal, que o hotel ficou de mandar. A atendente perguntou se eu havia fechado essa reserva por pix. Quando eu disse que sim, ela me respondeu que a empresa não trabalhava com essa forma de pagamento”, relatou.

LEIA TAMBÉM: Mais de 6 mil pessoas foram vítimas de golpes na internet este ano no ES; saiba como se proteger

A tristeza foi geral para toda a família da publicitária. Ao invés de passeios e diversão à beira de uma praia do Nordeste, as crianças terão que ficar mais tempo em casa, vendo televisão.

Delegado pede que internautas desconfiem de preços abaixo dos praticados pelo mercado

Esse tipo de golpe está cada vez mais sofisticado. Os perfis falsos nas redes sociais se multiplicam e são cada vez mais parecidos com os oficiais. Os internautas precisam ficar atentos a algumas questões como a dos preços muito abaixo do praticado no mercado.

A Polícia Civil registra um aumento nessa categoria de estelionato nesse período do ano, de férias escolares em que as famílias viajam mais.

O titular da Delegacia de Crimes Cibernéticos, Brenno Andrade, explicou que os golpistas são rápidos em desaparecer com o dinheiro das vítimas. “A partir do momento em que se faz essa transferência, os criminosos já pulverizam a quantia para outras contas ou já sacam imediatamente o dinheiro e você fica a ver navios”, detalha.

Foto: Reprodução TV Vitória

Delegado Brenno Andrade, da Delegacia de Crimes Cibernéticos, alerta para golpes envolvendo pacotes de viagens durante as férias escolares

No caso da publicitária, até agora ninguém foi preso. Além disso, dificilmente ela conseguirá o dinheiro de volta.

A família se reorganizou e pra não perder as passagens aéreas, reservou a hospedagem em outro hotel, agora sem golpe.

O Wish Resorts, que virou alvo de páginas falsas nas redes sociais, publicou um alerta na página oficial, e informou que não faz orçamentos e nem aceita pagamentos via pix. Para evitar dor de cabeça, e prejuízos, é bom ficar atento antes de fazer uma compra e ligar antes de fechar a negociação. 

“Se você se deparar com um preço muito desproporcional ao praticado pelo mercado, desconfie. Tente comprar de agências de viagens conhecidas assim a dor de cabeça será menor”, acrescenta o delegado.

Com informações do repórter Lucas Pisa, da TV Vitória/Record TV

source

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, insira seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

For security, use of Google's reCAPTCHA service is required which is subject to the Google Privacy Policy and Terms of Use.

I agree to these terms.