Publicidade

Mais um caso de homicídio em Cuiabá, com envolvimento de organização criminosa, foi esclarecido pela Polícia Civil, por meio de investigações da Delegacia Especializada de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP). Dois homens foram indiciados como autores do crime e denunciados pelo Ministério Público Estadual.

Um dos investigados teve mandados de prisão temporária e prisão preventiva cumpridos pela DHPP, e o segundo continua foragido. Nesta semana, nas investigações complementares, a equipe da DHPP deu cumprimento a buscas e apreensões em residências com a apreensão de uma caminhonete e celulares em posse de outros investigados.

O homicídio que vitimou Rogério Pinheiro de Paula, de 33 anos, ocorreu no dia 18 de setembro de 2021, em uma residência no bairro Cohab São Gonçalo, em Cuiabá. A vítima foi assassinada por integrante de uma facção criminosa, em frente a sua mãe, que chegou a implorar para que os criminosos não matassem seu filho.

As investigações da DHPP, conduzidas pelo delegado Caio Fernando Alvares de Albuquerque, identificaram dois homens que atuaram na morte da vítima. A motivação seria uma desavença pelo fato de a vítima estar “enchendo o saco” da vizinhança com o barulho da sua moto.

O Ministério Público Estadual denunciou os dois investigados apontados como autores do crime, com base no inquérito produzido e o Poder Judiciário acolheu a denúncia.

Investigações

Segundo as investigações, na madrugada de 18 de setembro, Rogério Pinheiro de Paula chegou a sua residência acelerando a motocicleta, como de costume, o que resultava em muito barulho, incomodando a esposa de seu vizinho que estava com criança pequena.

Durante a tarde, a vítima teve uma discussão com o vizinho, ocasião em que trocaram ameaças sobre quem ficaria no bairro. Por volta das 22 horas, uma caminhonete preta parou em frente à casa de Rogério, onde desceram os integrantes da facção criminosa, que conversaram com as duas partes envolvidas.

Após um sinal do vizinho, os homens começaram a agredir a vítima com socos, chutes e pauladas. Durante as agressões, a vítima conseguiu pegar um facão e atingir um dos agressores e correr para casa da mãe. Na residência, a vítima foi alcançada pelos investigados, ocasião em que a mãe implorou pela vida do filho, segurando o braço do suspeito para que ele não atirasse.

Enquanto um dos autores executou a vítima com os disparos, o outro filmou a ação criminosa. Após o crime, eles entraram na caminhonete, ocupada por outros integrantes da facção, e fugiram do local. Cerca de dois meses antes, um dos investigados já havia ameaçado a vítima de morte.

O vizinho envolvido na discussão não foi mais visto na região. O casal foi ouvido na DHPP e confirmou o desentendimento com a vítima, porém negou que tivesse comentado ou acionado alguém sobre os fatos.

Nas investigações da DHPP foram identificados os dois criminosos, sendo o que executou a vítima em frente à própria mãe e o outro que filmou a ação criminosa. Diante dos fatos, foi representado pelos mandados de prisão em busca e apreensão dos suspeitos, que foram deferidos pela Justiça.

A Polícia Civil ainda apura a participação de outros envolvidos no crime.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, insira seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

For security, use of Google's reCAPTCHA service is required which is subject to the Google Privacy Policy and Terms of Use.

I agree to these terms.