Publicidade

<p></p><p></p><p>A servidora pública Tatiana Matsunaga foi atropelada no dia 25 de agosto de 2021 após uma briga de trânsito, e desde então, segue em tratamento para tentar recuperar seus hábitos de vida. E agora, mais de nove meses depois, saiu a decisão de que o advogado Paulo Ricardo Moraes Milhomem, que cometeu o crime, será julgado por um júri popular. </p><p></p><p></p><p>Segundo a denúncia do Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT) no dia do ocorrido, Paulo arremeteu o veículo contra a vítima, atropelando-a. Em seguida, ainda passou com o veículo por cima de Tatiana. </p><p></p><p></p><p>A decisão de júri popular foi tomada pelo juiz substituto Frederico Ernesto Cardoso Maciel, baseada na prova de materialidade e indícios de autoria do crime, ou seja, de que há indícios suficientes de autoria do delito atribuído ao réu. </p><p></p><p></p><p>Paulo Ricardo vai responder por tentativa de homicídio qualificado por motivo útil. O acusado permanece preso e pode recorrer da sentença de pronúncia. </p><p></p><p></p><p></p><p></p><p>Paulo e Tatiana se desentenderam em uma briga de trânsito, em uma via pública do Lago Sul, região administrativa do Distrito Federal. O advogado então perseguiu a servidora e, na frente da casa dela, a discussão voltou a ocorrer. </p><p></p><p></p><p>Tatiana então saiu do carro e foi em direção a Paulo Ricardo, mas retornou ao próprio veículo para buscar o celular para gravar a discussão. Foi então que o advogado acelerou o carro em sua direção, a atropelando. A servidora passou meses internada e ainda não recuperou todos os movimentos. </p><p></p><p>O post Júri público julgará caso do advogado que atropelou servidora pública no Lago Sul apareceu primeiro em Jornal de Brasília.</p>
source

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, insira seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui