Publicidade

<p>Preso pelo feminicídio da<strong><a href="https://www.diariodigital.com.br/policia-2/homem-mata-esposa-e-pede-para-filhos-dormirem-abracados-a-mae/" target="_blank"> esposa Erica Miranda Souza, de 27 anos, o capataz Diogo Cardoso de Souza, de 28, </a></strong>confirma ter praticado o crime e apresenta justificativas. Ele afirma que o casal discutiu e que atirou em momento de raiva e de ingestão de bebida alcoólica.</p>

<p>O crime foi praticado no domingo, dia 22, em uma propriedade rural em Terenos (MS). A mulher foi assassinada na frente dos filhos de 9 e 2 anos. Nesta terça-feira, 24, Diogo concedeu entrevista exclusiva à TVMS Record onde detalhou os fatos.</p>

<p>“Houve uma discussão. Ela era cismada. Achava que fiquei com uma amiga dela, o que eu não fiz (…) Eu estava com o revólver no bolso do casaco (…) Ela falou que eu não era homem para atirar nela (…) No momento de raiva, eu tinha bebido e infelizmente eu fiz o que fiz”, respondeu à reportagem.</p>

<p>Questionado se estaria arrependido, Diogo garante que sim. "Seu eu pudesse voltar naquele momento e dar os tiros em mim, para ela estar viva e eu morto, eu faria", disse.</p>

<p>Conforme a polícia, após o crime, o autor dos disparos pediu para que a criança, de 9 anos, que é seu enteado, fosse dormir com o bebê junto com a mãe que estava deitada na cama, provavelmente já morta, pois a mulher não respondia aos chamados do filho. Além disso, determinou que o menino esperasse ao amanhecer para pedir ajuda à vizinha.</p>

<p>Às 6h da manhã de segunda-feira, 23 de Maio, a criança foi até a propriedade vizinha e disse que seu "tio" havia matado sua mãe. Durante o relato, contou também que após atirar na mãe, o levou até a sede do local, guardou a arma de fogo e fez uma ligação telefônica.</p>

<p>Já um outro vizinho relatou que o autor chegou em sua casa por volta das 03h, pedindo uma carona até Campo Grande (MS), alegando que tinham matado seu pai em outro estado. O homem acompanhado de sua esposa, o deixaram no aeroporto da Capital.</p>

<p>Ao deixar o autor no local, os vizinhos foram informados que Erica tinha sido morta. Eles acionaram a Polícia Militar. No local do crime, os agentes encontraram a criança de 2 anos, dormindo abraçado à mãe. Na sede da propriedade, duas armas de fogo, uma calibre .22 e outra de pressão. Em conversa com os agentes, o patrão do autor disse que além da arma de fogo, o autor pegou de sua residência bebidas alcoólicas e o aparelho de som.</p>

<p>O caso foi registrado como feminicídio majorado, se praticado na presença de descendente ou de ascendente da vítima na Delegacia de Polícia Civil de Terenos.</p>
<p>O post <a href="https://www.diariodigital.com.br/policia-2/momento-de-raiva-admite-homem-que-matou-esposa-a-tiros-e-mandou-filhos-dormirem-abracados-ao-cadaver/">‘Momento de raiva’, admite homem que matou esposa a tiros e mandou filhos dormirem abraçados ao cadáver</a> apareceu primeiro em <a href="https://www.diariodigital.com.br">Diário Digital</a>.</p>
source

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, insira seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

For security, use of Google's reCAPTCHA service is required which is subject to the Google Privacy Policy and Terms of Use.

I agree to these terms.