Publicidade

As duas Estações de Tratamento de Água – ETAs, lançadas dia 16 de maio pelo prefeito Kalil Baracat e o governador Mauro Mendes, já têm data para serem licitadas – dias 08 e 14 de junho. A primeira a ser licitada será da região do bairro 7 de Maio, com capacidade de produção de 125 litros de água por segundo e 10,8 milhões de litros de água por dia. A previsão para construção é de até 08 meses.

A segunda a ser licitada, dia 14 de junho, será a ETA Barra do Pari, na região do Chapéu do Sol. Terá capacidade de tratar 250 litros de água por segundo e 21,6 milhões de litros de água por dia. A previsão para construção dela é de até 11 meses.

Como explica o presidente do Departamento de Água e Esgoto de Várzea GrandeCarlos Alberto Simões de Arruda, a ETA Barra do Pari será construída na Passagem da Conceição, ao lado da atual ETA que abastece o Condomínio Florais da Mata e do Loteamento Parque das Águas. Depois de pronta, atenderá 140 mil pessoas.

“A ETA Barra do Pari incrementará o que chamamos de Sistema 2, onde atualmente é abastecido pela ETA localizada na Avenida Júlio Campos, impactando positivamente no abastecimento dos bairros e loteamentos das regiões do Petrópolis, Novo Mundo, Jardim dos Estados, Mapim, Glória, Santa Izabel, Paiaguás, São Matheus e São Simão”, detalha Carlos Alberto.

Já a ETA que será construída no bairro 7 de Maio terá capacidade para atender ao menos 70 mil pessoas. “Esta ETA incrementará o Sistema 1, onde atualmente é abastecido pela ETA localizada na Avenida Ulisses Pompeu, impactando positivamente no abastecimento dos bairros e loteamentos das regiões do Primavera, Vitória Régia, Costa Verde, Capão do Pequi”, pontuou.

Sobre a tecnologia das novas estações, Carlos Alberto explica que elas serão do tipo convencional. “Elas terão como operações unitárias as etapas de coagulação, que é quando adicionamos o produto químico; a floculação onde ocorre a aglomeração das sujidades; e decantação, que é o processo de separação da sujidade por gravidade, seguido da filtração, desinfecção e fluoretação”, detalha.

Uma novidade serão os projetos elétricos das ETAs, que foram concebidos para otimização do consumo de energia, sendo elas equipadas com inversores de frequência para acionamento e regulação da vazão de captação. “As duas unidades também captarão água bruta do Rio Cuiabá assim como as ETAs antigas em operação, ou seja, de uma fonte que tem o risco muito improvável de secar”, acrescenta Carlos Alberto.

O presidente do DAE-VG lembra que as duas novas estações, somadas à ETA do Cristo Rei inaugurada em dezembro de 2021, produzirão juntas 60 milhões de água por dia ou 1 bilhão e 800 milhões de litros por mês. Água suficiente para atender cada um dos moradores de Várzea Grande com mais de 120 litros por dia, volume considerado essencial pela Organização Mundial da Saúde (OMS) para atender as pessoas com água de qualidade.

Conforme anunciou o prefeito Kalil Baracat, a licitação de duas novas ETAs, uma com recursos próprios, por meio de financiamento da Caixa Econômica, e outra com recursos do Governo do Estado na ordem de R$ 26 milhões e contrapartida do Município, são prioridades desta gestão.

“Os dois equipamentos são de suma importância para o sistema de abastecimento de água em Várzea Grande. Inclusive as obras de pavimentação na cidade vem acompanhadas de rede de distribuição de água. Isso assegura que a água chegue às residências e estabelecimentos comerciais e industriais. Essas obras estão sendo antecipadas para evitar que após pronto, o asfalto seja perfurado para implantação das redes de distribuição, e, demonstra também nosso compromisso com a população e o zelo com os recursos públicos”, pontuou Kalil Baracat.

JÁ É REALIDADE – Várzea Grande cumpriu sua principal meta para o abastecimento de água e esgoto sanitário de 2021 com investimentos da ordem de R$ 100 milhões. A inauguração da Estação de Tratamento de Água do Grande Cristo Rei é um exemplo.

Ela produz 27,6 milhões de litros de água por dia e abastece 72 bairros e 120 mil pessoas do Grande Cristo Rei. As obras custaram R$ 31,6 milhões em recursos próprios de Várzea Grande. Com essa obra, os demais sistemas de água da cidade já têm uma sobra na ordem de 15,5 milhões de litros de água para abastecer o restante da cidade.

Cícero Alves de Souza Silva, morador do bairro da Maringá III, já vive essa realidade. “Nós sofríamos muito com o abastecimento de água que antes vinha um dia sim, um dia não. Agora esse problema foi resolvido”.

Edil Galdeno da Silva,

, moradora do Centro de Várzea Grande, revela que “a água no Centro faltava muito. Depois da inauguração da ETA, a água melhorou bem. Ela vem normal, sobe na caixa d’água, dá para lavar roupa, fazer os serviços normais de casa”.

Joice Nunes de Souza, moradora do bairro Cristo Rei, afirma que “hoje temos água graças a Deus, graças a essa nova ETA. Hoje tá excelente de água”. Assim como Maria Aparecida Nogueira, moradora do bairro Maringá III, “hoje já não temos mais problema de falta de água. O meu depósito fica cheio o tempo todo, tá subindo água na caixa, que antes não subia”.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, insira seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui