Publicidade

O cristão Austin Dillon cresceu em uma família de pilotos campeões da NASCAR, a famosa competição automobilística de “stock cars”. Dillon seguiu os passos do avô e também se tornou um piloto profissional, vencendo as duas maiores corridas do campeonato.

Austin já experimentou todas as faces de um campeão: sobreviveu a um acidente assustador na pista e já se sentiu entediado e insatisfeito com sua carreira. Enfrentando os desafios e as glórias como piloto, Dillon descobriu que o mais importante em sua vida é ter comunhão com Deus.

“Não importa o quanto você ganhou ou fez, você ainda passa pelos altos e baixos da vida. Acho que a melhor coisa que aprendi é que permanecer firme com Deus e ter um relacionamento com Ele definitivamente faz com que os momentos altos e baixos se nivelem”, disse ele em entrevista ao Charisma News.

O neto do famoso ex-piloto Richard Childress contou que foi a sua esposa Whitney quem lhe ajudou a crescer em sua fé. Antes de a conhecer, Austin não tinha um relacionamento íntimo com Jesus.

“Eu estava mais focado nas corridas do que em Deus. Quando Deus realmente voltou à minha vida foi quando conheci minha futura esposa. Ela me inspirou mais do que qualquer um”, afirmou o piloto.

Quando Austin conheceu Whitney, ele estava no auge de sua carreira, mas se sentia insatisfeito com a própria vida. “Eu não estava me divertindo. Eu estava apenas aparecendo na pista fazendo um trabalho. Eu estava solteiro e uma bagunça. Eu a conheci, e as coisas começaram a mudar”, lembrou.

Segundo Dillon, Whitney “queimava por Deus” e lhe deu um livro de um famoso autor cristão, o ajudando a desenvolver um relacionamento mais profundo com Jesus. 

Sobrevivendo a um dos piores acidente da NASCAR

Nessa mesma época, em julho de 2017, o cristão sobreviveu milagrosamente a um grave acidente em uma corrida da NASCAR. Seu carro foi lançado no ar a quase 320 km/h e caiu de cabeça para baixo.

“O bom Deus estava olhando para mim e me mantendo seguro. Aconteceu tão rápido. Você está apenas se segurando e orando para passar por isso e poder correr novamente”, disse Dillon dias depois do acidente.

Um ano depois, em fevereiro de 2018, na mesma pista, Austin venceu a corrida de maior prestígio da NASCAR, a Daytona 500. E no ano seguinte, o piloto cristão foi campeão da corrida mais longa, a Coca-Cola 600. 

Vivendo para Deus

Embora ainda tenha muitos títulos para conquistar como piloto profissional, Austin disse que seu maior propósito hoje é viver para o Senhor e dar a Deus o seu melhor. O cristão participa de estudos bíblicos e mantém uma vida constante de oração.

Austin Dillon deseja usar sua notoriedade como piloto de corrida para compartilhar o Evangelho. “Eu oro todas as noites: ‘Deus, faça sua vontade. Me use de todas as maneiras que puder'”, afirmou ele.

E finalizou com uma mensagem: “Espero que minha história possa ajudar alguém. Deus deu seu único Filho por todos nós. Sou apenas grato pelas oportunidades que foram colocadas na minha frente, mas a glória sempre tem que ir para Deus. Permaneça fiel; isso é a maior coisa”.

Read More

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, insira seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

For security, use of Google's reCAPTCHA service is required which is subject to the Google Privacy Policy and Terms of Use.

I agree to these terms.