Publicidade

A Polícia Civil em Confresa abriu uma investigação para apurar a prática de exercício ilegal de medicina contra um homem de 35 anos que estava atuando na rede pública de saúde do município sem o registro no Conselho Regional da categoria.

O suspeito exercia a função de diretor clínico em um hospital de Confresa e foi detido na noite desta quarta-feira (04.05) e encaminhado por policiais civis à delegacia municipal.

A Polícia Civil recebeu uma denúncia de que o suposto médico estava exercendo atividade profissional utilizando um registro provisório do CRM, apenas do estado do Amapá, em razão de uma decisão liminar.

O registro provisório dele pelo Conselho Regional de Medicina de Mato Grosso foi suspenso por decisão da Justiça Federal, o que gerou o cancelamento da inscrição dele. Ele se formou em medicina na Bolívia e ainda não havia revalidado o diploma no Brasil.

O delegado de Confresa, Higo Rafael de Oliveira, explica que as diligências preliminares constataram que o médico estava atuando de maneira irregular. “Fizemos a condução dele pra Delegacia de Confresa, onde foi lavrado um Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO) por exercício irregular da medicina. E a investigação terá continuidade”, afirmou o delegado.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, insira seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

For security, use of Google's reCAPTCHA service is required which is subject to the Google Privacy Policy and Terms of Use.

I agree to these terms.